Cachete - S. M. Antigamente, no Nordeste do Brasil, era assim que se chamava qualquer comprimido para dor.

domingo, 29 de janeiro de 2017

Francisco Costa: O sucesso do Capitalismo bem desenhadinho

Ainda há pouco comecei uma discussão num grupo cheio de pobres pró capitalismo, algo assim como passeata de galinhas exigindo o direito das raposas não sentirem fome.
Fugi, claro, os argumentos usados enrubesceriam meninos do ensino fundamental.
Usam dois argumentos básicos: que as pessoas fogem dos países socialistas para os capitalistas mas não fogem dos capitalistas para os socialistas e que nenhum país “comunista” deu certo.
Antes de começar a esclarecer, quero justificar o primeiro parágrafo.
Segundo a ONG britânica Oxfam, os oito homens mais ricos do mundo, juntos, têm o equivalente ao que têm, também juntos, os 3,6 bilhões de seres humanos mais pobres do planeta, quase a metade da população planetária.
E foram adiante: 1% da humanidade tem o equivalente aos outros 99% da humanidade.
Traduzindo para coxas: é como se dividíssemos cem reais entre cem pessoas; uma ficaria com noventa e nove reais e noventa e nove dividiriam um real.
Os relatórios foram apresentados na Conferência de Davos e passou a fazer parte dos Anais do encontro.
Situações piores são a brasileira e a indiana, países considerados como os de maior distância entre pobres e ricos
A insuspeita revista Forbes, aceita no mundo todo como altamente confiável, publicou matéria afirmando que os seis brasileiros mais ricos têm, juntos, o mesmo que têm, também juntos, mais da metade do povo brasileiro (mais de cem milhões de brasileiros).
É este o regime moral, ético, justo,humano, cristão... Que defendem os coxinhas POBRES, as galinhas defendendo o direto das raposas comê-las.
Mas porque defendem isso?
Aprofundemos: esses seis donos das maiores fortunas brasileiras, pela ordem, são: Jorge Paulo Lemann, um dos donos da Ambev; Joseph Safra, dono do Banco Safra; Marcel Herrmamm Telles, sócio da Ambev e de outras cervejarias; Carlos Alberto Sicupira, sócio da Anbev e outras cervejarias; Eduardo Saverin, cofundador do Facebook, e; João Roberto Marinho, dono do grupo Globo.
João Roberto, o dono da tevê Globo, entrou sozinho em sexto lugar, porque é o mais velho dos irmãos, mas os outros dois têm o mesmo patrimônio e a mesma quantidade de dinheiro que ele, quase quatorze bilhões de reais, cada um.
Juntos, saltariam para o terceiro lugar na lista dos mais ricos, e aqui chegamos ao cerne da questão: porque o povo brasileiro, sendo um dos mais pobres e explorados do mundo, defende a manutenção desse estado de coisas?
É notório que somos um povo bibliófobo, que tem medo de livros, nojo de livros, aversão aos livros, ou pelo menos indiferença aos livros, o que nos livra do conhecimento de qualquer teoria, com todo mundo achando-se sábios.
O brasileiro tem fonte de informação única, a televisão, vale o que a televisão diz.
Como a Globo continua hegemônica em praticamente todos os horários, a Globo é a escola, a conselheira e a informante do povo brasileiro, quer dizer, a formadora da consciência do povo brasileiro, e volto à lista dos mais ricos do país: juntos, os três donos da Globo têm o terceiro maior patrimônio do país.
Será que a Globo defende os interesses dos seus proprietários ou os interesses dos telespectadores? Será que a Globo defende os interesses de classe dos ricos ou dos pobres? A Globo é de direita por conveniência ou por opção ideológica?
A Globo foi contra a criação do décimo terceiro salário, foi contra a criação do FGTS, atendendo aos trabalhadores ou a quem paga aos trabalhadores?
É difícil entender isso, então a Globo reduziu o discurso, tornando-o mais assimilável pelos analfabetos políticos: corrupção.
Como corrupção, se a Globo tem quase um bilhão de reais em impostos vencidos e não pagos? Como corrupção, se a Globo está na operação Zelotes, que apura corrupção: sonegadores pagavam aos funcionários da Receita Federal, para que os seus nomes e os das suas empresas fossem retirados do sistema eletrônico de cobrança, do cadastro? Como corrupção se no mesmo banco em que Eduardo Cunha tem contas secretas, a Globo também tem, segundo o Ministério Público suíço?
Como induzir um povo a apoiar um golpe de estado, acusando o governo de corrupção, se todo o governo que o substituiu está sendo investigado por corrupção, se toda a cúpula do principal partido agente do golpe está sendo investigado por corrupção?
E a pergunta final: a Globo derrubou a Dilma no interesse do povo ou da classe dominante, para mudar ou para impedir que as mudanças continuassem?
Mas não adianta escrever para coxinhas, normalmente não passam do primeiro parágrafo, por não gostarem de ler ou, lendo, terem dificuldade de entender, embora creiam saber tudo de tudo, sem contar o aspecto do fanatismo político: se o texto lhes contraria os pensamentos, é falso, mentiroso ou pecaminoso.
Eles é que sabem.
Pois desafio a me contestarem com dados, basta digitar o que querem saber, no Google busca, consultar os sites e blogs no Google e vir aos comentários.
Não farão, isso pode aprofundar a dúvida, e é muito mais cômodo persistir nas próprias verdades.

Francisco Costa
Rio, 27/01/2017.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil quanto ela mesma."
(Joseph Pulitzer)