Cachete - S. M. Antigamente, no Nordeste do Brasil, era assim que se chamava qualquer comprimido para dor.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Imna Miranda: Feliz ano novo? Ou Feliz ano novo!

Imna Miranda
Médica
O ano de 2016 nos permite uma pergunta ou uma certeza pro ano vindouro? 
Boa pergunta! 2016 entre pela porta dos fundos de nossa história. ANO DO GOLPE , DOS RETROCESSOS TRABALHISTAS, DA VERGONHA MUNDIAL DE TRÊS PODERES VENAIS E CORRUPTOS QUE ESTÃO RIFANDO A NOSSA NAÇÃO E DA IGNORÂNCIA POLÍTICA E ECONÔMICA DE UM POVO AINDA UMBILICAL (SÓ ENXERGA O PRÓPRIO UMBIGO!)
Fomos divididos em 2 categorias: COXINHAS e PETRALHAS . Quem nos dividiu? Outra Boa pergunta com mais de uma resposta. Alguns dirão o jargão "culpa do PT". Outros dirão culpa dos GOLPISTAS..... 
Na verdade a culpa é de TODOS ! Não poupo ninguém! 
Os partidos de esquerda negligenciaram ou melhor dizendo "deixaram correr frouxo" a falta de entendimento da população sobre a Ascensão capitalista no país e a grande influência da mídia sobre nossa população. 
Os "coxinhas" e as " zelytes" foram massa de manobra e capatazes desse mesmo sistema. (O capitalismo)
O país tropical abençoado por Deus foi rachado , dividido e leiloado aos interesses ianques! 
Fomos as ruas , empunhamos cada qual a sua bandeira e esquecemos de empunhar a bandeira nacional!
Rasgamos em mil pedaços nossa carta magna e deixamos muito doente nossa jovem democracia isto sem falar no domínio do legislativo sobre tudo e todos. É erramos feio!
O que vejo agora ao fechar de 2016 São pessoas perdidas e temerosas com razão qto ao rumo da nação brasileira. Desemprego, violência, e todos os males que a ignorância política e social são capazes de trazer batem hoje a nossa porta.
O "tio sam" junto com a mídia fizeram um trabalho brilhante com nosso POVO "abençoado por Deus! "
As esquerdas pagam o preço das alianças com venais e da falta de pulso governamental. 
Ganhamos as eleições porém erramos na dose que divide liberdade de libertinagem!
Nosso povo começa a sentir agora os "danos" irreparáveis do GOLPE .
A direita "zelyte" começa a se ver como trabalhadores sem direitos! Descobre que tá mais próxima da base da piramide do que do ápice que ainda alberga o seu mísero 1%. pois é golpista vc é TRABALHADOR E NÃO EMPREGADOR!
Os especuladores internacionais riem a toa e o povo "abençoado por Deus" não sabe para onde ir.
Pros pessimistas fica o perdemos tudo! 
Pros otimistas ficam seremos elite especulando com os ianques. É pro povo de uma maneira geral ficam as reticências. ..
O GOLPE TAI O POVO TB ! Agora responde a pergunta que não quer calar : será feliz ano novo! Ou Feliz ano novo?. A resposta da maioria pesará no ano de 2017! #imnamiranda#

*A formatação original da postagem no Facebook foi mantida.

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Lula: A sombra do estado de exceção se ergue sobre nós

Luiz Inácio Lula da Silva
Em mais de 40 anos de atuação pública, minha vida pessoal foi permanentemente vasculhada -pelos órgãos de segurança, pelos adversários políticos, pela imprensa. Por lutar pela liberdade de organização dos trabalhadores, cheguei a ser preso, condenado como subversivo pela infame Lei de Segurança Nacional da ditadura. Mas jamais encontraram um ato desonesto de minha parte.

Sei o que fiz antes, durante e depois de ter sido presidente. Nunca fiz nada ilegal, nada que pudesse manchar a minha história. Governei o Brasil com seriedade e dedicação, porque sabia que um trabalhador não podia falhar na Presidência. As falsas acusações que me lançaram não visavam exatamente a minha pessoa, mas o projeto político que sempre representei: de um Brasil mais justo, com oportunidades para todos.

Às vésperas de completar 71 anos, vejo meu nome no centro de uma verdadeira caçada judicial. Devassaram minhas contas pessoais, as de minha esposa e de meus filhos; grampearam meus telefonemas e divulgaram o conteúdo; invadiram minha casa e conduziram-me à força para depor, sem motivo razoável e sem base legal. Estão à procura de um crime, para me acusar, mas não encontraram e nem vão encontrar.

Desde que essa caçada começou, na campanha presidencial de 2014, percorro os caminhos da Justiça sem abrir mão de minha agenda. Continuo viajando pelo país, ao encontro dos sindicatos, dos movimentos sociais, dos partidos, para debater e defender o projeto de transformação do Brasil. Não parei para me lamentar e nem desisti da luta por igualdade e justiça social.

Nestes encontros renovo minha fé no povo brasileiro e no futuro do país. Constato que está viva na memória de nossa gente cada conquista alcançada nos governos do PT: o Bolsa Família, o Luz Para Todos, o Minha Casa, Minha Vida, o novo Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), o Programa de Aquisição de Alimentos, a valorização dos salários -em conjunto, proporcionaram a maior ascensão social de todos os tempos.

Nossa gente não esquecerá dos milhões de jovens pobres e negros que tiveram acesso ao ensino superior. Vai resistir aos retrocessos porque o Brasil quer mais, e não menos direitos.

Não posso me calar, porém, diante dos abusos cometidos por agentes do Estado que usam a lei como instrumento de perseguição política. Basta observar a reta final das eleições municipais para constatar a caçada ao PT: a aceitação de uma denúncia contra mim, cinco dias depois de apresentada, e a prisão de dois ex-ministros de meu governo foram episódios espetaculosos que certamente interferiram no resultado do pleito.

Jamais pratiquei, autorizei ou me beneficiei de atos ilícitos na Petrobras ou em qualquer outro setor do governo. Desde a campanha eleitoral de 2014, trabalha-se a narrativa de ser o PT não mais partido, mas uma “organização criminosa”, e eu o chefe dessa organização. Essa ideia foi martelada sem descanso por manchetes, capas de revista, rádio e televisão. Precisa ser provada à força, já que “não há fatos, mas convicções”.

Não descarto que meus acusadores acreditem nessa tese maliciosa, talvez julgando os demais por seu próprio código moral. Mas salta aos olhos até mesmo a desproporção entre os bilionários desvios investigados e o que apontam como suposto butim do “chefe”, evidenciando a falácia do enredo.

Percebo, também, uma perigosa ignorância de agentes da lei quanto ao funcionamento do governo e das instituições. Cheguei a essa conclusão nos depoimentos que prestei a delegados e promotores que não sabiam como funciona um governo de coalizão, como tramita uma medida provisória, como se procede numa licitação, como se dá a análise e aprovação, colegiada e técnica, de financiamentos em um banco público, como o BNDES.

De resto, nesses depoimentos, nada se perguntou de objetivo sobre as hipóteses da acusação. Tenho mesmo a impressão de que não passaram de ritos burocráticos vazios, para cumprir etapas e atender às formalidades do processo. Definitivamente, não serviram ao exercício concreto do direito de defesa.

Passados dois anos de operações, sempre vazadas com estardalhaço, não conseguiram encontrar nada capaz de vincular meu nome aos desvios investigados. Nenhum centavo não declarado em minhas contas, nenhuma empresa de fachada, nenhuma conta secreta.

Há 20 anos moro no mesmo apartamento em São Bernardo. Entre as dezenas de réus delatores, nenhum disse que tratou de algo ilegal ou desonesto comigo, a despeito da insistência dos agentes públicos para que o façam, até mesmo como condição para obter benefícios.

A leviandade, a desproporção e a falta de base legal das denúncias surpreendem e causam indignação, bem como a sofreguidão com que são processadas em juízo. Não mais se importam com fatos, provas, normas do processo. Denunciam e processam por mera convicção -é grave que as instâncias superiores e os órgãos de controle funcional não tomem providências contra os abusos.

Acusam-me, por exemplo, de ter ganho ilicitamente um apartamento que nunca me pertenceu -e não pertenceu pela simples razão de que não quis comprá-lo quando me foi oferecida a oportunidade, nem mesmo depois das reformas que, obviamente, seriam acrescentadas ao preço. Como é impossível demonstrar que a propriedade seria minha, pois nunca foi, acusam-me então de ocultá-la, num enredo surreal.

Acusam-me de corrupção por ter proferido palestras para empresas investigadas na Operação Lava Jato. Como posso ser acusado de corrupção, se não sou mais agente público desde 2011, quando comecei a dar palestras? E que relação pode haver entre os desvios da Petrobras e as apresentações, todas documentadas, que fiz para 42 empresas e organizações de diversos setores, não apenas as cinco investigadas, cobrando preço fixo e recolhendo impostos?

Meus acusadores sabem que não roubei, não fui corrompido nem tentei obstruir a Justiça, mas não podem admitir. Não podem recuar depois do massacre que promoveram na mídia. Tornaram-se prisioneiros das mentiras que criaram, na maioria das vezes a partir de reportagens facciosas e mal apuradas. Estão condenados a condenar e devem avaliar que, se não me prenderem, serão eles os desmoralizados perante a opinião pública.

Tento compreender esta caçada como parte da disputa política, muito embora seja um método repugnante de luta. Não é o Lula que pretendem condenar: é o projeto político que represento junto com milhões de brasileiros. Na tentativa de destruir uma corrente de pensamento, estão destruindo os fundamentos da democracia no Brasil.

É necessário frisar que nós, do PT, sempre apoiamos a investigação, o julgamento e a punição de quem desvia dinheiro do povo. Não é uma afirmação retórica: nós combatemos a corrupção na prática.

Ninguém atuou tanto para criar mecanismos de transparência e controle de verbas públicas, para fortalecer a Polícia Federal, a Receita e o Ministério Público, para aprovar no Congresso leis mais eficazes contra a corrupção e o crime organizado. Isso é reconhecido até mesmo pelos procuradores que nos acusam.

Tenho a consciência tranquila e o reconhecimento do povo. Confio que cedo ou tarde a Justiça e a verdade prevalecerão, nem que seja nos livros de história. O que me preocupa, e a todos os democratas, são as contínuas violações ao Estado de Direito. É a sombra do estado de exceção que vem se erguendo sobre o país.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Viúvas da Seca: Uma viagem ao passado ou ao futuro?

Viúvas da Seca - Reportagem do Fantástico (1983) from Giovani Silva on Vimeo.

Esta reportagem é de 1983. Mostra toda a calamidade causada pela Seca no Nordeste do Brasil. Era uma indústria de miséria! Muita gente ganhou dinheiro com esta indústria. Governadores e prefeitos que recebiam verbas para obras paliativas, donos de carros pipas, "Coronéis" que mantinham em cativeiro seu curral eleitoral a troco de uma lata d'água.
Se nada for feito contra este Governo Golpista, Elitista e CANALHA, voltaremos a este passado. Breve. Muito breve!! 

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Eliton Felipe de Souza: O que nos guarda o futuro

Resultado de imagem para futuro caótico
No futuro, o caos!

O ano é 2050, a turma é do 1° ano do ensino médio, a disciplina é Verdade histórica, a aula é a única da grade curricular de história de todo o ano e dura apenas 40 minutos. O professor, com seus 64 anos, 38 em sala de aula, e que trabalha em 8 escolas e faz bico como caixa do Walmart nos finais de semana, está cansado de seguir as regras estritas estabelecidas pelo governo do primeiro ministro Marinho e decide botar tudo a perder. Entra na sala e começa:
- Bom dia. Hoje não vamos iniciar a aula com a oração, guardem suas bíblias eletrônicas, vamos apenas conversar. Teremos uma aula de história do Brasil.
Os estudantes, incrédulos, não sabem o que dizer, afinal foram treinados para obedecer, mas sabem que não fazer a oração é um absurdo e ficam assustados.
- Mas professor, sobre o que vamos falar?
- A aula de hoje será sobre 2016 e como este ano mudou os rumos do país. 
- O ano do fim do comunismo no Brasil? Isso já sabemos. É o que aprendemos desde pequenos.
- Não, vocês não sabem. 
Espanto geral. O professor estaria questionando a cartilha do Ministério da Educação, Cultura, Esporte, Ética, Religião e Moral, comandado pelo grande político Neves, neto de outro Neves, tataraneto de mais um político Neves?
O professor continua:
- Vocês sabiam que cerca de 30 anos atrás existiam escolas gratuitas e que o Estado bancava a educação? Elas, inclusive, estavam entre as melhores do país. Os hospitais podiam atender de graça....
- Que absurdo professor! E quem pagava a conta?
- A conta era paga com os impostos, os mesmos que ainda pagamos. Existia todo um sistema público criado para dar suporte e evitar epidemias como a de pólio de 2042 ou a de meningite, de 2044. O Estado possuía uma ampla estrutura que ia desde vacinas gratuitas até internações hospitalares e tratamento contra o câncer. 
João, neto de um político cassado na reforma política que instituiu o fim do presidencialismo e dos partidos de esquerda, em 2025, já havia ouvido algo sobre o assunto e se interessou:
- E como tudo mudou?
- Quando o presidente Michel Temer assumiu, após o Golpe contra a presidenta Dilma Rousseff... 
- O que é golpe? 
A palavra que foi banida da língua portuguesa em 2025, após a reforma ortográfica, precisou ser esmiuçada pelo professor que teve muito trabalho em se fazer entender. 
- Como eu ia dizendo, em 2017, Temer congelou todos os investimentos em educação, saúde, segurança... por 20 anos e quando o primeiro ministro Marinho assumiu o poder, em 2036, ele resolveu manter aquele pacote de medidas, assim como as demais, aprovadas durante as segunda e terceira décadas do século XXI. A lei de obrigatoriedade do ensino bíblico, de proibição da homossexualidade e/ou qualquer aberração humana e a manutenção da Rede Globo como emissora oficial do governo, por exemplo.
- O que mais que mudou? Pergunta João. 
- Já ouviram falar em aposentadoria? 
Alguns estudantes dão risadas contidas.
- Aposentadoria? Palavra engraçada, o que significa? Questiona Maria Júlia. 
- Antigamente, antes de morrer, você podia parar de trabalhar e o Estado te pagava um salário pra você aproveitar a velhice... 
Toca o sinal. Está na hora da aula de Ética Moro. O professor se despede da turma e caminha em direção à saída da escola, no caminho é preso pela conhecida polícia política, responsável por garantir que a Lei da escola sem partido seja cumprida. Condenado e preso, o professor pode finalmente parar de trabalhar. No dia seguinte os colegas de turma não têm mais notícias de Maria Júlia e João.

(Eliton Felipe de Souza, professor de história)

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Previdência Social: Que tal uma Causa Comum contra o desconto do INSS?

Caros Amigos. A partir de hoje, estarei envolvido, além de outras causas, na possibilidade de uma Causa Comum contra o desconto compulsório do INSS na Folha de Pagamento. Pode ser uma solução para os que, se sentindo injustiçados pelo no Pacote da Previdência Social do Governo Temer, possam reagir contra este descalabro. Sabedores que será impossível se aposentar, por que recolher para o INSS? Melhor recolher para Planos de Aposentadoria Privados com melhores condições para o trabalhador. Pensem nisso!

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Previdência Social: Logo não teremos aposentados no Brasil

Resultado de imagem para velho trabalhando
Vamos trabalhar até morrer!
A Proposta da Nova Previdência é aposentar aos 65 anos, com 49 anos de contribuição (Logo, o trabalhador tem que começar a trabalhar ininterruptamente dos 16 aos 65 anos) para obter 100% dos seus vencimentos. Entretanto, de acordo com a PEC-55, nos seus primeiros 20 anos ele não terá aumento real de salário! Serão corrigidas apenas as perdas com a inflação no período. Parabéns aos que lutaram por esta MERDA!!! Vocês afundaram o Brasil!!!!

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Sai Renan. Entra Jorge Viana do PT. E agora???

Resultado de imagem para renan
E agora?
Renan Calheiros acaba de ser destituído da Presidência do Senado por uma liminar do STF. Assume Jorge Viana (PT-AC). A motivação da queda de Renan foi as manifestações deste 4/12 em todo o Brasil. 
Ao meu ver, os movimentos sociais de Direita, responsáveis por esta manifestações, deram um GOLPE no GOLPE que eles deram... Não entendeu? Eles pediram a saída de Renan Calheiros mas não tinham a menor ideia de quem assumiria no lugar dele. Se soubessem que um PTista assumiria, será que teriam feito as manifestações? 
Definitivamente, o Brasil não é para amadores. Tem que ser cursado e graduado para conhecer os caminhos da política deste país. E não é meia dúzia de garotos bravateiros e arrogantes que vão traçar os rumos do Brasil a seu bel-prazer. Tanto é que o MBL já postou na sua página que a decisão é "liminar e é muito fraca"... E que Renan pode voltar até quarta-feira. Uma espécie de torcida para levar gol contra... Isso começou a ficar divertido!

domingo, 4 de dezembro de 2016

Carta aberta de um quase-suicida

Resultado de imagem para coxinha suicida
Eu tenho certeza que o Lula é ladrão, que a Dilma roubou, que os petistas são comunistas, mas o Moro não prova nada, a Polícia Federal não prova nada, e o nosso movimento esvaziando. Eu acreditei na causa, postei que o filho do Lula é ladrão e a Polícia Federal descobriu que ele tem dívidas e está com o nome no SPC, arquivou tudo. Eu apostei que o Cunha ia tocar o barco e ele está preso, derrubamos a Dilma a toa, querem tirar o meu décimo terceiro, me fazer trabalhar até a morte, esse desemprego aumentando cada vez mais, o café a vinte e oito reais o quilo, eu depositei na conta do MBL, na do Vem Pra Rua, Revoltados on Line e agora a Polícia Federal vem me dizer que está todo mundo rico, que ódio! As passeatas tinham muitos, muitos, chegou a ter um milhão, agora três mil, somando todo o Brasil, é a falência do modelo em que acreditei, cheque de um milhão, nominal, pro Temer, todo mundo na Odebrecht, essa lei de abuso de autoridade... Vão acabar prendendo o Moro, eu não mereço, esses comunistas vão pagar, ah! Se vão, a esperança é Bolsonaro, cadê o Bolsonaro, está quietinho, investigado na comissão de ética, pendurado em Furnas, abriram o caso novamente, o STF, desarquivou, o que é que o Gilmar Mendes está fazendo lá, meu Deus? Desancou com o Moro no Senado, traidor! É verdade que o meu salário vai ser congelado por vinte anos? Isso é a Treva, meu Deus, cadê os militares, que não põem ordem na casa? Até a Globo não fala mais do Lula, tá todo mundo com medo de processo, ninguém tem como provar nada, e eu acreditei, fiz crediário, comprei camisa verde e amarela, do Neymar, fui pra paulista, tirei selfie do lado do patinho... Para nada. Eu quero morrer! Vou tomar um litro de purgante, só assim tenho uma convulsão cerebral, eu vou me matar. 
Brochinha, o coxinha. Rio, 04/12/2016.

Autor desconhecido

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Manifestação do dia 4/12??? Não, obrigado! Vou à praia!

Resultado de imagem para Tô fora

Espera aí!!! Os caras passaram os últimos anos me chamando de "Comedor de Pão com Mortadela", Petralha, Ladrão.... Derrubaram Dilma, mesmo sabendo que Romero Jucá havia dito que a derrubada de Dilma seria uma necessidade para colocar o Michel Temer no poder, estancar a sangria que a Lava jato estava causando no meio corrupto dos políticos, fizeram de tudo para promover a prisão arbitrária do ex-presidente Lula. Inventaram Triplex, Sítio, avião, fazenda.... O cacete a quatro contra Lula e o PT.... Sabiam que a Democracia do Brasil estava sendo ameaçada... Que iriam explodir a República.... E agora, quando a merda cobre, quando tudo o que nós avisamos está acontecendo, vem chamar a gente para, juntos como irmãos em socorro do "nosso querido Brasil" sairmos em Manifestação convocada pelo Movimento Vem Pra Rua (O mesmo que agiu aguerridamente para que acontecesse tudo isso) em uma manhã ensolarada de domingo???? Nem a pau, Juvenal!!! Quem pariu Mateus que o balance!!! Eu vou à praia!!! Meu coração é verde/amarelo, mas a camisa que o veste é vermelha de luta!! Não me junto a traidores da Pátria que só focavam nos seus direitos esquecendo dos direitos da Classe Trabalhadora! #Fora_Temer e #Volta_Dilma. Empunhem estas duas bandeiras que a gente conversa!!

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Diego Silva: Verdades incontestáveis de um novo Brazil

Os negros são uma raça inferior; as mulheres devem obedecer aos homens e as crianças aos adultos; jesus é filho de deus e todo as demais divindades são demônios pagãos; religiões são aquelas que seguem a bíblia, o resto é seita; homossexuais são aberrações; feminista é mal comida; lésbica é mal comida; não existe mulher difícil, apenas mal cantada; mulher honesta não se veste assim; mulher honesta não anda sozinha na rua; pobre só é pobre porque é vagabundo e não se esforça pra ser rico; o fato de alguém ser rico mostra que é competente e esforçado; animais devem ser úteis, para comer ou trabalhar; o ser humano precisa de carne para viver; bicicleta atrapalha o trânsito, ônibus atrapalha o trânsito, milhões de automóveis não atrapalham o trânsito; praças não servem para nada, estacionamentos sim; a propriedade é sagrada, mesmo se não cumpre sua função social como prevê a constituição; o socialismo não deu certo, o capitalismo sim; as empresas são legais com os trabalhadores, os sindicatos e o governo é que atrapalham; o mercado auto-regulável garantirá os melhores serviços e preços através da competição; político é tudo igual, mas os esquerdistas são piores; rico não precisa roubar; se tem pobre honesto, o crime é escolha; não existe bandido rico, e bandido bom é bandido morto; se foi preso é porque é culpado; policiais e juízes são as pessoas mais honestas do mundo, junto com padres e pastores; empresa pública só gera prejuízo e corrupção, melhor vender; escolas e hospitais seriam melhores se fossem privados; se deu na TV é verdade; se saiu no jornal é verdade; se saiu na revista é verdade; se está na internet é verdade; se eu não gosto da verdade é mentira; a imprensa não tem lado e nunca mente; blog não é imprensa; todo esquerdista é corrupto; todo militante recebe dinheiro pra defender a esquerda; MST e MTST são vagabundos; grevista é vagabundo; esquerdista é vagabundo; artista é vagabundo; a Petrobrás está falida; Lulinha é o homem mais rico do mundo; Lula é ladrão; o PT é o partido mais corrupto do mundo e quebrou o Brasil. 
A lista de verdades incontestáveis é enorme, mas estas bastam pra entender que finalmente o brazil vai voltar a ser o que era e os cidadãos de bem poderão viver em paz.

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Antônio Mateus: As Lapadas que a Esquerda leva

A Esquerda leva lapada há 80 anos. 
Derrubaram e incitaram o suicídio de Vargas porque ousou criar a CLT em 43. 
Derrubaram Jango e desapareceram com Jango e Juscelino Kubstichek com o Golpe Militar 64.
Derrubaram Dilma e perseguem Lula e o PT com o Golpe Parlamentar 2016. 
Não mataram Brizola nem Arraes porque ambos morreram de morte morrida: causa mortis natural. 
O discurso da direita e da elite dominante é sempre o mesmo discurso vazio, opaco e SEM PROVAS: Mar de Lama, Ouro de Moscou, Roubo Deslavado. 
E a Esquerda segue com seu ritual: A história fará seu julgamento... 
Os religiosos falam em vida eterna no céu... 
O que você acredita mesmo: O julgamento da história ou vida eterna no céu?

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Gregório Duvivier: Dona Folha, tá difícil de defender!

Em seu editorial na sexta (2), a senhora diz que se o governo não souber "reprimir os fanáticos da violência", o Brasil corre o risco de se transformar numa ditadura assim como aconteceu na "Alemanha dos anos 30". À polícia do Estado de S. Paulo, que já não é famosa pela gentileza, a senhora recomenda que "reprima" mais duramente os "grupelhos extremistas" – porque senão os baderneiros vão tomar o poder e transformar o Brasil na Alemanha nazista.

Gregório Duvivier
Escritor, ator, diretor e humorista
Concordo que existem muitas razões pra ter medo. Mas não pelas mesmas razões. O vampiro que nos governa acaba de recriar o Gabinete de Segurança Institucional. O ministro da Justiça pede menos pesquisa e mais armamento. Uma jovem perde um olho atacada pela polícia. Uma presidenta democraticamente eleita é derrubada porque teria cometido um crime, mas não perde os direitos políticos porque afinal ela não cometeu crime nenhum. O Senado que a derrubou por causa de créditos suplementares muda a lei em relação aos créditos no dia seguinte à sua queda.
Concordo quando a senhora diz que uma ditadura se avizinha, mas discordo que são os "black bloc" que vão tomar o poder. Dona Folha, a senhora já conheceu um "black bloc"? "Black blocs" em geral têm 12 anos, espinhas e mochila cheia de roupa preta e remédios pra acne.
Não sei se por ignorância ou cinismo, a senhora ignorou o fato de a Alemanha nazista não ter sido criada pelos "fanáticos da violência". Como bem lembrou Bruno Torturra, a Alemanha nazista se consolida quando Hitler culpa os tais baderneiros pelo incêndio do Reichstag e cria um Estado de exceção com o objetivo de "reprimir baderneiros" – igualzinho a senhora tá pedindo.
Quando o Reichstag pegou fogo, os jornais pediram medidas de emergência contra os "baderneiros" em editoriais muito parecidos com o seu. Hitler não teria ganhado terreno sem uma profusão de jornais pedindo "mais repressão aos grupelhos" – jornais estes que, vale lembrar, depois foram proibidos de circular.
O golpe de 64 não foi obra do "extremismo", mas daqueles que alegavam querer combatê-lo. Quem instaura a ditadura não são os baderneiros, são os apavorados. Só há golpe quando há medo. Quando a senhora contribui com o medo, a senhora contribui com o golpe.
Um jornal é do tamanho dos inimigos dele. Quando a senhora pede maior repressão a adolescentes desarmados, se alinha com o mais forte e faz vista grossa pra truculência. Jornalismo, pra mim, era o contrário.

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Rinaldo Beltrão: O Golpe de 2016

O dia 31 de agosto deverá ser marcado por um dos momentos mais tristes da história do Brasil: a efetivação de um golpe que tirará do poder a presidenta Dilma, acusada injustamente de crime de responsabilidade. Novamente um dia 31. Há pouco mais de 52 anos, num dia 31, essas mesmas elites tramaram um golpe que mergulhou o Brasil num período de 21 anos de ditadura militar. A conspiração para a derrubada do presidente João Goulart (em março de 64) articulou o grande capital, agentes do imperialismo, chefes militares, políticos como Tancredo Neves (avô de Aécio, coincidência né?), Magalhães Pinto e Carlos Lacerda (da imprensa golpista). Roberto Marinho (dono da rede globo) e a UDN. É trágico como a história se repete. Essa elite não aceitou as transformações que estavam sendo promovidas no passado por Juscelino e Jango. Muito menos agora nos governos Lula e Dilma. Não aceitaram ver o filho do pobre receber o diploma de doutor, chegar energia elétrica nos confins do Brasil, ver os aeroportos lotados de "pobres" viajando para o exterior, ver os negros e mulheres passando a ocupar o lugar que lhes é devido na sociedade, ver o Nordeste passar por período de seca sem ter as pessoas passando fome, não ver mais nordestinos indo mendigar o pão no "sul maravilha" , ver a chegada de médicos para todos os cantos do Brasil, multiplicar as escolas técnicas e universidades, ver que não precisávamos mais nos humilhar frente ao imperialismo ianque, o pagamento da dívida externa, a defesa do nosso petróleo, ver a construção de uma relação sólida e promissora com nossos vizinhos da América do Sul e outras nações como a África do Sul, China, Índia e Rússia. Tramaram um golpe. Criaram um tribunal de exceção em que provas não são levadas em conta, testemunhos são desprezados, argumentações não têm valor. A imprensa golpista ficou com a responsabilidade de cauterizar as mentes. Só valeu nesse jogo sujo a derrubada de um governo eleito pela maioria da população, a todo custo, até porque no voto essas elites jamais retornariam ao poder. A imprensa internacional é categórica: está em curso um golpe no Brasil. O Le Monde, um dos maiores jornais da Europa, escreveu domingo passado: “Se esse não é um golpe de Estado, é no mínimo uma farsa. E as verdadeiras vítimas dessa tragicomédia política infelizmente são os brasileiros.” O Jornal Pravda da Rússia afirma: "golpe em curso no Brasil". Até a capitalista CNN afirmou "corruptos querem o impeachment de uma pessoa honesta que além do mais não tem base jurídica". Apenas a mídia golpista do Brasil que trata do assunto como sendo constitucional. Desvirtua a informação para parecer que estamos seguindo a legislação. O rito está sendo seguido é verdade. O processo está sendo dirigido pelo presidente da mais alta corte do Brasil, é verdade. Mas o que é fundamental ninguém da imprensa nazista fala: sem crime não existe culpa. Estou com pena do Brasil. Lamento pelo povo brasileiro sofrido. Mas tenho orgulho de nossa presidenta. Mulher de coragem, coração valente. Talvez a pessoa mais injustiçada da história do Brasil. Condenada duas vezes sendo inocente, mas que não foge a luta. Luta que continuaremos travando, pois nosso sonho de democracia não vai ser desmontado por esses golpistas que desde o tempo das caravelas se locupletam das riquezas do nosso Brasil. 

domingo, 28 de agosto de 2016

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Impeachment da Presidenta Dilma: Joguei a Toalha!

Joguei a toalha! Só nos resta a fé. E fé é o que eu não tenho neste bando de canalhas corruptos do Senado Federal. Estão comprados. Afinal, são 50 bilhões de reais do "rombo" inventado pelo Presidente Intestino Michel FORA Temer para recompensá-los pelo trabalho sujo. Irão para a lata do lixo da história. Para o limbo moral reservado aos canalhas da humanidade!
Quanto ao povo, continua apático e esperando que aconteça um milagre que o salve. O Povo Brasileiro nunca foi real protagonista do seu destino. Sempre buscou por heróis que resolvam seus problemas como num passe de mágica. Mas jamais deixará sua cerveja, sua praia, seu churrasco, para lutar pelos direitos que tem ou pelos direitos que lhe estão sendo retirados. Sobra comodismo e preguiça! Não somos um povo pacífico. Somos um povo passivo! Lerdo! Indolente! Acomodado! Inerte!
Mas tudo tem um preço na vida! Dilma vai pagar o dela. O preço de ser honesta, mas cair nas garras desonestas de ladrões, corruptos e canalhas que defendem seu próprio projeto de enriquecimento ilícito em detrimento de um projeto de progresso de Brasil desenvolvido há 13 anos pelo PT e seus presidentes eleitos democraticamente. Mas, o povo também pagará seu preço! Desemprego, educação falida, fim dos projetos de moradia popular, fim dos programas de distribuição de renda, fim dos programas de melhoria da saúde nacional. 
Total caos no país! A custo do dinheiro público da fatia mais pobre do bolo financiador! 
Que isso sirva, pelo menos, de lição para o povo brasileiro. Que ele aprenda que Deputados e Senadores só legislam em função deles mesmos e dos 3% mais ricos do Brasil. O resto é resto. E o povo faz parte deste desprezível resto!

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Caio César: 13 Sintomas que você está guinando à direita


É proibido Virar à Direita!
  1. Começar a não se importar mais, com política.
  2. Começar a achar que a Economia, é o único motor de uma sociedade.
  3. Começar a desistir de politizar os menos educados politicamente.
  4. Começar a acreditar que política é perda de tempo e que nenhum político presta.
  5. Seguindo a proposição 4, começar a afirmar:
    "Eu vou é tomar conta de minha vida mesmo! Eu quero que os políticos e o povo se explodam".
  6. Começar a achar que políticas públicas e de afirmação social, são assistencialismos políticos-partidários.
  7. Começar a achar que, "Só DEUS para salvar este Estado-Nação".
  8. Começar a pensar que a COR Vermelha representa o Comunismo ou o Capeta!
  9. Começar a aceitar a ordem natural das inclinações sociais.
  10. Começar a pensar que o Estado não deve mais ser soberano precisa servir aos interesses do mercado.
  11. Começar a persuadir o indivíduo, sob alguma condição sua de superioridade.
  12. Começar a acreditar que a Educação deve ser tradicional e mecanizada. Voltada à formação técnica e profissionalizante.
  13. Começar a fazer campanha contra a corrupção, sendo também corrupto. 
Portanto, cuidado com seus ideais! 

Pois eles podem estar sendo invadidos pela ordem natural dominante e você pensando que é, e será sempre, Esquerda!

Caio César Farias

quinta-feira, 9 de junho de 2016

Luta Armada? Não!

Carlos Lamarca
Muitos companheiros me perguntam sobre a possibilidade de se partir para a luta armada.... Eu respondo que seria uma grande burrice... Novamente!
A população civil não tem treinamento militar. Falta a disciplina, técnica e tática militares. E armas!!
Seria muito romântico! Mas seria, também, um banho de sangue!
Façamos a nossa parte do jeito que sabemos fazer. Na rua, no protesto, na GREVE GERAL!
Historicamente, apenas duas vezes os mais fracos venceram os mais fortes em uma guerra... Quando Davi matou Golias e quando o Vietnã do Norte ganhou a guerra para os EUA... E se passaram 4 mil anos de um evento para outro...

domingo, 29 de maio de 2016

Dalmo Dallari: Um Visionário!

O texto abaixo é do Jurista Dalmo Dallari. Foi publicado em 2002 quando o Ministro Gilmar Mendes foi indicado para o STF pelo então Presidente da República Fernando Henrique Cardoso. E indicava o que estamos vendo hoje deste patético representante do STF. Leitura imperdível!

Ministro Gilmar Mendes
"É assim que se degradam as instituições e se corrompem os fundamentos da ordem constitucional democrática." - Dalmo Dallari

Degradação do Judiciário

Nenhum Estado moderno pode ser considerado democrático e civilizado se não tiver um Poder Judiciário independente e imparcial, que tome por parâmetro máximo a Constituição e que tenha condições efetivas para impedir arbitrariedades e corrupção, assegurando, desse modo, os direitos consagrados nos dispositivos constitucionais.
Sem o respeito aos direitos e aos órgãos e instituições encarregados de protegê-los, o que resta é a lei do mais forte, do mais atrevido, do mais astucioso, do mais oportunista, do mais demagogo, do mais distanciado da ética.
Essas considerações, que apenas reproduzem e sintetizam o que tem sido afirmado e reafirmado por todos os teóricos do Estado democrático de Direito, são necessárias e oportunas em face da notícia de que o presidente da República, com afoiteza e imprudência muito estranhas, encaminhou ao Senado uma indicação para membro do Supremo Tribunal Federal, que pode ser considerada verdadeira declaração de guerra do Poder Executivo federal ao Poder Judiciário, ao Ministério Público, à Ordem dos Advogados do Brasil e a toda a comunidade jurídica.
Se essa indicação vier a ser aprovada pelo Senado, não há exagero em afirmar que estarão correndo sério risco a proteção dos direitos no Brasil, o combate à corrupção e a própria normalidade constitucional. Por isso é necessário chamar a atenção para alguns fatos graves, a fim de que o povo e a imprensa fiquem vigilantes e exijam das autoridades o cumprimento rigoroso e honesto de suas atribuições constitucionais, com a firmeza e transparência indispensáveis num sistema democrático.
Segundo vem sendo divulgado por vários órgãos da imprensa, estaria sendo montada uma grande operação para anular o Supremo Tribunal Federal, tornando-o completamente submisso ao atual chefe do Executivo, mesmo depois do término de seu mandato. Um sinal dessa investida seria a indicação, agora concretizada, do atual advogado-geral da União, Gilmar Mendes, alto funcionário subordinado ao presidente da República, para a próxima vaga na Suprema Corte. Além da estranha afoiteza do presidente -pois a indicação foi noticiada antes que se formalizasse a abertura da vaga-, o nome indicado está longe de preencher os requisitos necessários para que alguém seja membro da mais alta corte do país.
É oportuno lembrar que o STF dá a última palavra sobre a constitucionalidade das leis e dos atos das autoridades públicas e terá papel fundamental na promoção da responsabilidade do presidente da República pela prática de ilegalidades e corrupção.

"A comunidade jurídica sabe quem é o indicado e não pode assistir calada e submissa à consumação dessa escolha inadequada"

É importante assinalar que aquele alto funcionário do Executivo especializou-se em "inventar" soluções jurídicas no interesse do governo. Ele foi assessor muito próximo do ex-presidente Collor, que nunca se notabilizou pelo respeito ao direito. Já no governo Fernando Henrique, o mesmo dr. Gilmar Mendes, que pertence ao Ministério Público da União, aparece assessorando o ministro da Justiça Nelson Jobim, na tentativa de anular a demarcação de áreas indígenas. Alegando inconstitucionalidade, duas vezes negada pelo STF, "inventaram" uma tese jurídica, que serviu de base para um decreto do presidente Fernando Henrique revogando o decreto em que se baseavam as demarcações. Mais recentemente, o advogado-geral da União, derrotado no Judiciário em outro caso, recomendou aos órgãos da administração que não cumprissem decisões judiciais.
Medidas desse tipo, propostas e adotadas por sugestão do advogado-geral da União, muitas vezes eram claramente inconstitucionais e deram fundamento para a concessão de liminares e decisões de juízes e tribunais, contra atos de autoridades federais.
Indignado com essas derrotas judiciais, o dr. Gilmar Mendes fez inúmeros pronunciamentos pela imprensa, agredindo grosseiramente juízes e tribunais, o que culminou com sua afirmação textual de que o sistema judiciário brasileiro é um "manicômio judiciário".
Obviamente isso ofendeu gravemente a todos os juízes brasileiros ciosos de sua dignidade, o que ficou claramente expresso em artigo publicado no "Informe", veículo de divulgação do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (edição 107, dezembro de 2001). Num texto sereno e objetivo, significativamente intitulado "Manicômio Judiciário" e assinado pelo presidente daquele tribunal, observa-se que "não são decisões injustas que causam a irritação, a iracúndia, a irritabilidade do advogado-geral da União, mas as decisões contrárias às medidas do Poder Executivo".
E não faltaram injúrias aos advogados, pois, na opinião do dr. Gilmar Mendes, toda liminar concedida contra ato do governo federal é produto de conluio corrupto entre advogados e juízes, sócios na "indústria de liminares".
A par desse desrespeito pelas instituições jurídicas, existe mais um problema ético. Revelou a revista "Época" (22/4/ 02, pág. 40) que a chefia da Advocacia Geral da União, isso é, o dr. Gilmar Mendes, pagou R$ 32.400 ao Instituto Brasiliense de Direito Público -do qual o mesmo dr. Gilmar Mendes é um dos proprietários- para que seus subordinados lá fizessem cursos. Isso é contrário à ética e à probidade administrativa, estando muito longe de se enquadrar na "reputação ilibada", exigida pelo artigo 101 da Constituição, para que alguém integre o Supremo.
A comunidade jurídica sabe quem é o indicado e não pode assistir calada e submissa à consumação dessa escolha notoriamente inadequada, contribuindo, com sua omissão, para que a arguição pública do candidato pelo Senado, prevista no artigo 52 da Constituição, seja apenas uma simulação ou "ação entre amigos". É assim que se degradam as instituições e se corrompem os fundamentos da ordem constitucional democrática.

Dalmo de Abreu Dallari, 70, advogado, é professor da Faculdade de Direito da USP. Foi secretário de Negócios do município de São Paulo (administração Luiza Erundina)

sexta-feira, 27 de maio de 2016

Mateus Santos: Estava Pedindo


Não costumo expor o que penso em redes sociais acerca de temas polêmicos, mas o que aconteceu essa semana tocou um alarme na minha cabeça.

Foto do perfil de Mateus Santos
Mateus Santos
Como a maioria deve saber, uma moça foi estuprada no Rio de Janeiro (a notícia podia parar por aí e já seria terrível) por 30 homens. 30 homens... eu poderia chamá-los de animais, mas animais respeitam os demais da mesma espécie. O ser humano é a única espécie que mata por prazer e comete atrocidades contra os semelhantes. 
E no meio disso tudo o que mais dói é ver que nossa espécie se acostumou a culpar a vítima. Hoje em dia andar na rua mexendo no celular é "tava pedindo pra ser roubado", mulher andar de mini saia é "tava pedindo pra ser estuprada". Quando foi que exercer um direito tornou-se um erro? Quando foi que o bizarro tornou-se normal?
Pare e pense no absurdo que é você ter que criar um movimento que lute por uma coisa que é sua por direito...(in)felizmente, precisou-se criar um movimento que lutasse por causas feministas. O feminismo deveria se chamar "humanismo" porque luta pela igualdade do ser humano! O machismo começa quando menino não pode usar rosa, menino não pode brincar de Barbie, menina não pode jogar futebol e não pode brincar de carrinho. Brinquei de Barbie, uso rosa, passo base nas unhas e maquiagem no rosto pra ir em festa e sabe o que isso significa? Significa que antes de ser homem eu sou gente e não devo ser julgado por meus hábitos e sim por minha índole. 
"Sou contra o feminismo porque conheço mulheres feministas que são contra os homens e pregam que as mulheres são superiores." Não comprometa uma cesta de laranjas porque algumas são podres. 
Homens, nunca saberemos o que é andar ma rua à noite e ter medo de ter nosso corpo violado, medo de ser roubado, medo de ser tirado um direito nosso de andar como quisermos, medo do(a) nosso(a) parceiro(a) não ficar do nosso lado e dizer que a culpa é nossa porque nós "pedimos pra que isso ocorresse."
Mulheres, peço sinceras desculpas por tudo que o gênero masculino já fez. Pode não servir de nada tudo isso, mas é a forma que tenho de chegar a todas que conheço. Espero do fundo do coração que o feminismo ganhe força e que essa luta não se limite a um gênero. Espero que essa luta seja de toda a humanidade.
"Não ensinem suas filhas a usarem roupas maiores. Ensinem seus filhos a não estuprarem."

Meu sincero apoio,
Mateus.

quarta-feira, 20 de abril de 2016

terça-feira, 19 de abril de 2016

Bruno Ribeiro: O PSB e os Votos do Golpe

Bruno Ribeiro
Presidente Estadual do
Partido dos Trabalhadores
Na sexta feira passada, a Frente Brasil Popular dirigiu um respeitoso documento ao Governador Paulo Câmara. Não ao PSB, mas ao governador de todos os pernambucanos. Democraticamente, defendeu as suas posições, apresentou os seus pleitos legítimos. Do governador recebeu o silêncio. Para a surpresa geral, veio uma resposta agressiva do Presidente do PSB, Sileno Guedes, atacando a Frente e o PT. A Frente dará a sua resposta. Mas como presidente do PT comento as contradições do referido dirigente e respondo às agressões ao partido ao qual, com muito orgulho, sou filiado. Inicialmente, ele atacou com deselegância para tentar dissimular a sua falta de justificativa por apoiar um golpe fraudulento contra uma Presidenta legitimamente eleita. E o fez pelo desconforto diante do registro, feito na carta aberta, de que Dr. Miguel Arraes teve uma atitude digna ao ser deposto no golpe de 64 e que foi alvo de uma ofensiva e de uma deposição semelhante à que se tenta atualmente. Para isso, remexeu em um episódio isolado surgido no calor de uma greve, como se fosse possível disfarçar que, no golpe e no governo, o PSB, na gestão do presidente Sileno Guedes, está ao lado da dupla Jarbas/Mendonça que produziu, com estardalhaço, uma longa série com as maiores, mais duras e mais injustas ofensas à honra do Dr. Miguel Arraes e à do próprio ex-governador Eduardo Campos, após a emissão dos títulos públicos dos precatórios ou quando foi indicada e ao fim nomeada, com o apoio de Lula e do PT, a atual ministra pernambucana do Tribunal de Contas da União. Nem na ditadura o ex-governador foi tão ofendido e, ao que se saiba, o presidente Sileno Guedes nunca manifestou de público algum incômodo com essas ofensas e com a parceria com lideranças da direita historicamente hostis ao PSB e aos seus líderes. Sobre a farsa do impeachment e nas suas agressões gratuitas, a nota prosseguiu afirmando que o “governo se exaure, contaminado por denúncias”. Deveria ter mais cautela, prudência e respeito, aguardando o curso das investigações, das acusações e das defesas. Afinal, o governo do PSB em Pernambuco vem sendo alvo de operações da Polícia Federal, denominada Fair-Play, com buscas e apreensões em escritórios, residências e no órgão governamental que cuida das PPP’s – Parcerias Público Privadas, na época presidido e vice-presidido pelos atuais Prefeito do Recife e pelo Governador do Estado. De outro lado, delações premiadas mencionam lideranças do PSB, acusando-as de receber vultosas propinas. Há graves acusações de superfaturamento da obra da Arena Pernambuco e de um contrato que, por décadas, seria lesivo ao povo de Pernambuco, ambas tendo como contrapartes o Governo e a Odebrecht, uma das empreiteiras investigadas na Lava-Jato. As acusações também alcançam a terraplanagem da Refinaria em Suape, a obscura PPP de Itaquitinga ou a pouco transparente PPP da Compesa, com a mesma Odebrecht. Muitas outras denúncias sobre licitações supostamente fraudulentas e investigadas pela mesma PF, circulam com aúdios de escutas telefônicas e reprodução de documentos. O “site” do TSE sobre as eleições de 2014, registra doações para a campanha da chapa Paulo Câmara, Raul Henry e Fernando Bezerra no elevado montante de R$ 11,8 milhões realizadas pelas principais empreiteiras investigadas na Lava-Jato (Odebrecht, OAS, UTC, Queiróz Galvão e Andrade Gutierrez), todas elas executoras dessas e de outras obras em Pernambuco sob investigação,. Lá, no mesmo “site” da Justiça Eleitoral, também constam doações dessas empresas para TODOS os políticos e partidos pernambucanos envolvidos no golpe e que hoje ofendem Dilma e Lula com os mesmos adjetivos chulos com que ofenderam, até há bem pouco tempo, ao Dr. Arraes e ao ex-governador Eduardo Campos. O chamado listão da Odebrecht recentemente divulgado (e logo escondido pela pequena presença de petistas) igualmente contém potenciais injunções corrosivas sobre muitos deputados e gestores pernambucanos que estão, por aí, proferindo votos pelo golpe e acusações levianas ao PT. Frequentemente embasadas em moralismo falso, manipulador e da escola lacerdista. Sobre o conjunto desses fatos acima mencionados e de outros fatos, nós do PT temos sido responsáveis e cuidadosos. Não proferimos acusações, nem pré-julgamentos, contra os delatados ou investigados de outros partidos em Pernambuco. Aguardamos a evolução das investigações e as defesas daqueles que são acusados. Evitamos até citar nomes, como nesta resposta. Não queremos manipular investigações e correr o risco de cometer injustiças como as que têm sido feitas contra o PT, por agentes do Estado e por setores golpistas da mídia e da oposição tucana. Preferimos um debate mais qualificado do que aquele proposto na nota do presidente Sileno Guedes. Sem insinuar. Não desejamos, mas se for inevitável, temos elementos, documentos e estamos prontos para debater em qualquer terreno escolhido pelos golpistas pernambucanos. Mesmo naqueles solos mais inóspitos, subterrâneos ou pantanosos. Quem se atrever neles, que aguente o tranco !!. Sobre a política, presidente Sileno Guedes, o que a história vai registrar é que a primeira etapa da farsa do impeachment foi aprovada por 367 votos na Câmara dos Deputados, quando bastavam 342. Ou seja, a violência contra a democracia e contra a soberania de 54 milhões de votos populares venceu com uma margem superior de 25 votos. Ora, a bancada do PSB possui 32 deputados federais e proferiu 29 votos aprovando o golpe, dentre estes os de todos os deputados da legenda em Pernambuco. Do Estado onde Dilma conquistou a maior vitória percentual do País no segundo turno em 2014 e, para a vergonha de milhões de pernambucanos, esses deputados deram os votos do quórum para o golpe, para afrontar e anular os votos dos eleitores pernambucanos para presidente. O PSB, então, foi o fiel da balança. Os votos de sua bancada teriam barrado o golpe na largada. Foram os votos decisivos do golpe. Isto, nem a história, nem notas agressivas poderão esconder ou escamotear. Não há como deixar de assumir a responsabilidade histórica por ter feito a diferença ! Outro fato relevante é que, neste domingo, os votos do PSB foram destinados a colocar o conspirador e vice-presidente Michel Temer na presidência da república e o corrupto Eduardo Cunha na vice-presidência. Tal como em 1o de abril de 1964, os golpistas de então, na Alepe, decidiram colocar outro vice no lugar constitucional e legítimo do eminente governador Miguel Arraes que, estando arbitrariamente preso, teve o cargo declarado vago no impeachement fraudulento da época. A narrativa, a motivação e as articulações dos golpistas possuem semelhanças impressionantes na história brasileira. Sempre é possível encontrar um vice para conspirar e para trair, seja sob Vargas, sob Arraes ou sob Dilma. O PSB escolheu o seu. Mas as contradições do PSB não são apenas perante a história de Dr. Arraes. Nesses dias, tem sido recorrente a lembrança de que o ex-governador Eduardo Campos enfatizava publicamente que, se eleito presidente, o “PMDB de Sarney, de Renan e de Temer estaria na oposição, pela primeira vez na história”. Mas os votos do PSB no domingo foram para colocar o PMDB na presidência e na vice-presidência da república, e pela via do golpe fraudulento, do impeachment sem crime. Lamentavelmente, presidente Sileno Guedes, suas agressões não conseguirão disfarçar que, sob a sua gestão, o PSB desistiu da própria linha histórica, desistiu de Dr. Arraes, desistiu até de Eduardo Campos ! 

BRUNO RIBEIRO DE PAIVA
Presidente estadual do PT de Pernambuco
Recife, 19 de abril de 2016

sexta-feira, 15 de abril de 2016

Defesa do Impeachment da Presidenta Dilma Rousseff pelo Ministro José Eduardo Cardoso

video
Este discurso deveria entrar para os Anais do Direito Constitucional Brasileiro


Jamais negarei que tenho ideologia!

"Jesus era Socialista!"

Faço parte de um Sistema Ideológico que prega a igualdade entre as pessoas. Que prega que somos iguais, resguardadas as próprias individualidades. Que não tem medo de fazer manifestações e reuniões em locais próprios para estas ou em lugares previamente combinados. Não nos envergonhamos dos símbolos que usamos no peito, em bandeiras, nas paredes de nossas casas, em nossos carros e trabalhos! 
Cantamos nossos hinos em júbilo à nossa ideologia. Temos nossos mártires! Fomos perseguidos.... Alguns de nós morreram por serem o que hoje somos. Por, mesmo sob torturas inimagináveis, jamais renegarem nossa ideologia. 
Quando nosso símbolo maior foi derrubado, e isto está nos livros de história, todos acreditaram que nossa ideologia havia morrido... 
Tivemos nossos símbolos jogados ao fogo... Mas, muitos de nós, apóstolos de nossa ideologia, se negaram a aceitar isso! Outros tantos a abandonaram em função de novas propostas que surgiram.... Que sejam felizes!! Respeitamos as liberdades de credos alheias. 
Erramos, também! Cometemos crimes! Sequestramos, torturamos e matamos pessoas de forma cruel e desumana... Era uma fase de radicalismo. De erro interpretativo da nossa doutrina por parte de alguns que, líderes dela, não souberam interpretar o que dizia o Livro que guiava as nossas idéias. 
Mas continuamos! Demos a volta por cima e estamos cada dia mais fortes... 
Sim... Não nego e jamais negarei!!! SOU CRISTÃO! E, por causa disso e por motivações semelhantes, também sou SOCIALISTA!

quarta-feira, 13 de abril de 2016

PSB: Um Partido que pode ser salvo por sua militância


CARTA ABERTA DA MILITÂNCIA DO PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO CONTRA O GOLPE.

O PSB em 2013 saiu do Governo Dilma " pela porta da frente", como bem disse Eduardo Campos. Saiu pois não queria continuar compactuando com as diversas concessões a direita brasileira, não concordava com a presença do PMDB e demais partidos de direita no Governo Dilma. Passado o tempo, diversas lideranças de esquerda do PSB se viram coagidas a se retirarem do partido por não mais encontrarem respaldo para as bandeiras dentro do PSB – aqui lamentamos profundamente a saída do Companheiro Glauber, da Companheira Erundina e do Companheiro e ex-Presidente do PSB, Roberto Amaral –. Esses eram quadros socialistas, sonhadores e ícones da esquerda brasileira e para nós, independentemente de suas atuais legendas, serão sempre companheiros, pois nosso campo de batalha é nas trincheiras da resistência da esquerda brasileira A Militância aguerrida, resistente e lutadora do PSB vem a público manifestar-se contraria à decisão da Executiva do Partido de apoiar um GOLPE de estado transvestido de impeachment. Sim, um golpe, pois atualmente não existe nada provado que leve a Presidenta da República a ser impedida de exercer seu mandato constitucional e legalmente investido. O crime de responsabilidade não está provado neste pedido. Por não estar provado e não existir fato concreto sobre absolutamente nada que comprove o crime de responsabilidade, o impedimento do atual mandato é golpe. Um golpe é caracterizado quando a ruptura da normalidade democrática é realizada. Por isso, nós da militância do PSB, não deixaremos de afirmar que o processo de impeachment tramitando no congresso é um cru e cruel golpe de estado. Entendemos que o momento político atual é conturbado e confuso. A existência de escândalos de corrupção é inegável e diversas investigações apontam para todos os lados. Não sobram partidos. Todos, inclusive o nosso, receberam doações de empresas investigadas na Lava-Jato. Entretanto, devemos nos ater que o processo de impedimento aberto contra a Presidenta da República não é referente à operação em curso ou a qualquer escândalo de corrupção. O que está posto hoje é um esquema generalizado de poderio econômico, lobby e todo tipo de interesses que só servem para uma pequena classe desse país, a classe política e empresarial. O dinheiro tomou conta dos partidos e as propinas correm solta nos corredores do nosso parlamento. Tudo isso está provado na Operação Lava-Jato. E temos de pontuar que esses esquemas surgiram desde Sarney – ou mesmo no período militar – e enraizaram-se na nossa República. O escancaramento dessa corrupção sistêmica e endêmica nos leva a reflexão de que o nosso sistema representativo partidário está falido e que nossa jovem democracia está sendo sustentada pelo poderio econômico de grandes empresas e políticos corruptos. Recentemente tivemos uma grande vitória em relação a isto – o fim do financiamento privado de campanha –. Agora é o momento de a bandeira da reforma política ser levantada. Reforma essa que deve ser construída com a sociedade civil organizada, com as ruas e, principalmente, com os jovens. Atualmente não vemos nossos representantes eleitos discutindo esse tema. O que está posto na cara da população brasileira é uma luta oca de poder pelo poder; cidadãos e partidos sem legitimidade e moral para levantar bandeiras anticorrupção; um fascismo crescendo exponencialmente; a grande mídia maculada com todos os interesses que prestam desserviços ao país. É nesse somatório de forças avessas à democracia que o nosso PSB se alinhou nos últimos dias. Alinhamento esse contrariado por grande parte de sua militância orgânica; alinhamento esse que trai todo o seu projeto político partidário; alinhamento que coloca o pragmatismo à frente de qualquer ideologia. A militância do Partido Socialista Brasileiro não concorda em ser peça desse golpe de estado perpetrado pelas forças mais conservadoras e esdrúxulas desse país. Não concordamos em trair o país. Não concordamos em ser uma massa de manobra nesse jogo odiento. Nós temos um lado e ele com certeza não é o lado da mídia, não é o lado de Temer e Cunha, tampouco o lado de Bolsonaro e de viúvas da ditadura militar. Nosso lado é o lado do povo, o lado da democracia, o lado dos artistas e intelectuais, o lado da luta e da resistência. Por isso, Senhores e Senhoras Dirigentes do PSB, Senhores e Senhoras parlamentares, O PSB NÃO COMBINA COM O GOLPE! NÃO VAMOS DESISTIR DA DEMOCRACIA !

Opinião dO Cachete:
O PSB é mais um partido que, assim como o PT, pode ser salvo por sua militância. Mas precisa aprender a ouvir a sua base.... Assim como o PT!

sábado, 9 de abril de 2016

Jornalista Bárbara Gancia: Demitida da BAND FM por se negar a não falar sobre Eduardo Cunha

video
Um belo depoimento!

Um GOLPE está em curso... E ele é multi-tentaculado! Possui braços políticos, empresariais e midiáticos... E algo em comum une estes braços... Um Corpo Fascista! Coordenado por Forças Externas financiadoras da prática golpista. Não nos entregaremos sem luta!

#Não_Vai_Ter_GOLPE 

Leandro Fortes: O Hipócrita e o Guerrilheiro

Joaquim Barbosa - Sonegador de Impostos

De um lado, Joaquim Barbosa, o menino pobre da Veja que comprou um apê de 1,2 milhão de reais, em Miami, em dinheiro vivo, depois de abrir uma empresa de fachada no paraíso fiscal das Ilhas Virgens Britânicas para não pagar impostos no Brasil. Do outro, José Genoíno, um brasileiro que pegou em armas contra a ditadura, foi preso e torturado, deu a volta por cima, entregou-se à luta política e manteve-se honrado, mesmo quando foi trucidado por ele, Joaquim Barbosa - essa figura lamentável que agora se revela. Só em um mundo bizarro como o nosso um Joaquim dessa laia poderia ter julgado um José dessa categoria.

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Fernando Rodrigues: Entrevista Completa com Benjamin Steinbruch da FIESP



Benjamin Steinbruch, Presidente da Federação das Indústrias de São Paulo. Este cidadão apóia o GOLPE contra Dilma. Prega a redução dos direitos trabalhistas e chega a falar que o trabalhador americano trabalha comendo sanduíche para ganhar tempo durante o almoço..
Imagine-se, agora, sem descanso remunerado, adicional de hora extra, adicional por trabalho noturno, adicional de férias e sem FGTS.... Este é o objetivo da FIESP, que sempre apoiou e financiou GOLPES no Brasil, desde o GOLPE MILITAR de 1964.

CUIDADO COM ELE!!!

terça-feira, 5 de abril de 2016

sexta-feira, 1 de abril de 2016

1º de Abril. O Dia da Grande Mentira. Ditadura Nunca Mais!

Pau de Arara
Já passava da meia noite quando os tanques foram para as ruas... Já não era mais 31 de março, como eles em seus discursos inflamados costumam pontear. Em um 1º de abril como hoje, há 52 anos, se iniciava um dos períodos mais dolorosos da História do Brasil. Período em que as pessoas andavam de cabeça baixa, não podiam dar opiniões. Não podiam ser "Petralhas" ou mesmo "Coxinhas"... Para eles, eram todos iguais no pior dos sentidos... Eram todos subversivos!
Muitos foram "visitados" em suas casas... Levados por carros descaracterizados, para lugares desconhecidos, por pessoas desconhecidas... Alguns nunca voltaram!
Alguns, como Herzog, foram voluntariamente até seus algozes... Também não voltaram para suas "Marias e Clarices"... Ou para seu "Abelardo", amigo do meu pai, que teve a mulher - Tia Lúcia, comunista, caçada como um animal nos canaviais da cidade de Moreno/PE. 
Ela passou meses escondida no terceiro quarto de nossa casa, no bairro da Estância no Recife, após ser resgatada pelo meu pai e seu marido no canavial cercado pela polícia e exército.

Mulheres perderam seus maridos, filhos, irmãos e pais. Homens perderam suas esposas, irmãs e filhas. Filhos e filhas perderam seus pais...

Vladimir Herzog
"Suicidado" pela Ditadura
Paus de arara, cadeiras do diabo, palmatórias, choques elétricos, afogamentos, alicates nas unhas e dentes... Foram usados em seres humanos por seres desumanos e covardes. Nas escuras dos porões dos DOIs e CODIs aparelhados e supridos pelo "Império do Norte"...

1º de Abril. O Dia da Grande Mentira Brasileira. Um mentira que ecoa até hoje. Que dói até hoje. Não houve Milagre Brasileiro. Não houve Revolução. Não houve ação Redentora. Apenas bocas caladas, dor e morte...

Hoje meu dia será de preces. Preces pelos que foram sequestrados, torturados, assassinados e "suicidados" nos porões da DITADURA MILITAR.... Vocês não serão esquecidos!

terça-feira, 29 de março de 2016

Ponte para o futuro: análise das consequências das 30 propostas do documento do PMDB para o Brasil

Enviado pelo gabinete do Senador Roberto Requião (PMDB-PR)
Senador Roberto Requião
PMDB/PR

Este resumo é dividido em duas partes. A primeira contém uma nova lista de propostas complementares que deverão ser incluídas no documento original, pela Fundação Ulysses Guimarães, de Moreira Franco, segundo o jornal Estado de São Paulo. A segunda é a lista de propostas originais.

a) Novas propostas que vão ser incluídas no documento Ponte para o futuro

Neste domingo, 27 de março, o jornal O Estado de São Paulo publicou novas propostas complementares ao documento Uma Ponte para o Futuro, também coordenadas pelo Moreira Franco.

1) Fim ou severa restrição aos subsídios da política industrial e de comércio exterior brasileira. Ou seja, o objetivo é acabar com as políticas que visam desenvolver e impedir maior desindustrialização do Brasil.

2) Henrique Meirelles ou Armínio Fraga no Ministério da Fazenda.

3) Não usar mais o excesso de rendimento do FGTS como fonte de recursos a “fundo perdido” para subsidiar e financiar o programa Minha Casa, Minha Vida. A razão disso é que o dinheiro do FGTS seria propriedade do trabalhador e não deveria ser usado para fazer política pública. Na prática, isso levaria a um desemprego em massa na indústria da construção civil, e muito menos pessoas teriam acesso à casa própria

4) Estender o Pro-Uni para o ensino médio com o objetivo de privatizar de forma muito mais generalizada o ensino médio.

5) Limitar o Pronatec, que é um sistema de bolsas de ensino, para cursos profissionalizantes rápidos para a camada mais pobre da população e que tem muita dificuldade material e não-material de realizar cursos profissionalizantes tradicionais que são extensos, dispendiosos ou focados para jovens com bom embasamento educacional.

6) Limitar as concessões de empréstimos estudantis pelo FIES. O objetivo declarado é gerar mais “meritrocracia”. Na prática, isso significa que milhões e milhões de jovens deixarão de ter acesso à universidade.

7) Concentrar os programas sociais apenas nos mais miseráveis, os 10% mais pobres, que vivem com menos de 1 dólar por dia.

8) “Intervenção no SUS”. Não sabem o que fazer com ele, só dizem que está sem controle e que precisa ser “reorganizado”. Na prática, certamente são desculpas para justificar a redução dos repasses orçamentários para o Ministério da Saúde. A “reorganização” é só uma forma de descobrir como fazer o SUS funcionar pelo menos precariamente com menos recursos. Ou seja, descobrir quem vai chorar menos se não puder mais ser atendido: os pacientes de câncer, ou com diabetes ou de tuberculose ou as grávidas com zica…

b) PONTE PARA O FUTURO

Abaixo as propostas iniciais do documento Ponte para o futuro.

Política fiscal e orçamento

9) Novo regime orçamentário, com o fim de todas as vinculações de receitas. Dito dessa forma, parece uma medida burocrática. Mas é simplesmente o fim de todo o modelo de financiamento da Educação e da Saúde Pública brasileiras.

10) A implantação do orçamento inteiramente impositivo. Quem não é especialista em assuntos do Parlamento pode não entender imediatamente o que isso significa. Mas significa talvez o fim de um dos últimos instrumentos de governabilidade nas mãos do Executivo. Essa medida faria com que o governo funcionasse na prática como um semi-parlamentarismo.

11) Fim de todas as indexações, seja para salários, benefícios previdenciários e tudo o mais. Quando a indexação é pelo salário mínimo, como é o caso dos benefícios sociais, a distorção se torna mais grave, pois assegura a ele um aumento real, com prejuízo para todos os demais itens do orçamento público, que terão necessariamente que ceder espaço para este aumento. Com o fim dos reajustes automáticos, o Parlamento arbitrará, em nome da sociedade, os diversos reajustes conforme as condições gerais da economia e das finanças públicas. Em contrapartida a este novo regime, novas legislações procurarão exterminar de vez os resíduos de indexação de contratos no mundo privado e no setor financeiro.

12) “Orçamento com base zero”, que significa que a cada ano todos os programas estatais serão avaliados por um comitê independente, que poderá sugerir a continuação ou o fim do programa, de acordo com os seus custos e benefícios. Hoje os programas e projetos tendem a se eternizar, mesmo quando há uma mudança completa das condições. De qualquer modo, o Congresso será sempre soberano e dará a palavra final sobre a continuação ou fim de cada programa ou projeto. Isso significa outro passo decisivo para o semi-parlamentarismo que alguns caciques defendem. Além disso, prejudicaria muito a gestão pública, já que todos os programas ficariam sempre à mercê de uma permanente negociação fisiológica.

13) Equilíbrio fiscal de longo prazo seria um dos princípios constitucionais que deve obrigar a Administração Pública, aprovando-se uma lei complementar de responsabilidade orçamentária. Busca-se com isso uma suposta trajetória de equilíbrio fiscal duradouro, com superávit operacional e a redução progressiva do endividamento público. Será apenas a recessão e o desemprego permanente.

14) Criação de uma instituição que articule e integre o Poder Executivo e o Legislativo, uma espécie de Autoridade Orçamentária, com competência para avaliar os programas públicos, acompanhar e analisar as variáveis que afetam as receitas e despesas, bem como acompanhar a ordem constitucional que determina o equilíbrio fiscal como princípio da administração pública. Isso foi recentemente aprovado no Senado em uma votação relâmpago com muito pouco acesso ao contraditório. É mais uma medida do projeto de limitar o poder do Executivo e criar um semi-parlamentarismo de fato.

15) Estabelecer um limite para as despesas de custeio inferior ao crescimento do PIB, através de lei, após serem eliminadas as vinculações e as indexações que engessam o orçamento. Isso gerará estagnação econômica, dificuldade de tirar o país da recessão e pode tornar o país ingovernável a menos que acabe ou desmonte boa parte dos programas sociais.

Previdência e demografia

16) Ampliar a idade mínima para a aposentadoria, de sorte que as pessoas passem mais tempo de suas vidas trabalhando e contribuindo, e menos tempo aposentados. Querem uma idade mínima que não seja inferior a 65 anos para os homens e 60 anos para as mulheres, com previsão da idade mínima aumentar dependendo dos dados demográficos.

17) É indispensável que se elimine a indexação de qualquer benefício, inclusive aposentadorias e auxílios a pessoas deficientes, ao valor do salário mínimo.

Juros e dívida pública

18) Aumento acentuado do superávit primário, ou seja, um mega arrocho fiscal. O instrumento normal para isso é a obtenção de um superávit primário capaz de cobrir as despesas de juros menos o crescimento do próprio PIB. Em tese, isso faria reduzir os juros. Mas não foi o que aconteceu em outras situações como no primeiro ano do mandato da Dilma.

Privatizações e infraestrutura

19) Maiores tarifas para os concessionários privados de serviços públicos: energia elétrica, gás, telefonia, internet, pedágios…

20) Privatizações. Executar uma política de desenvolvimento centrada na iniciativa privada, por meio de transferências de ativos que se fizerem necessárias, concessões amplas em todas as áreas de logística e infraestrutura

21) Fim do Regime de Partilha para o Pré-Sal.

22) Fim do controle da Petrobras sobre o Pré-Sal. Isso foi recentemente aprovado no Senado após um ano de manobras regimentais capciosas.

23) Estatuto das estatais. Promover legislação para garantir o melhor nível possível de governança corporativa às empresas estatais e às agências reguladoras, com regras estritas para o recrutamento de seus dirigentes e para a sua responsabilização perante a sociedade e as instituições. Medidas diversas para limitar a capacidade do governo usar as estatais para fazer políticas de interesse público e força-las à privatização.

Comércio Exterior

24) Focar na aliança comercial com grandes potências em detrimento do Mercosul. Regredir nos acordos do Mercosul em benefício de acordos com EUA e Europa.

25) Redução das tarifas e políticas que protegem o mercado e o emprego na indústria brasileira.

26) Incluir o Brasil nos novos acordos de investimentos que os EUA estão propondo na Ásia e no Atlântico Norte.

Política Social

27) Reduzir os gastos sociais em assistência, saúde e educação. Eufemisticamente propõem estabelecer uma agenda de “transparência” e de “avaliação de políticas públicas”, que permita a identificação dos beneficiários, e a análise dos impactos dos programas. O documento afirma que “o Brasil gasta muito com políticas públicas com resultados piores do que a maioria dos países relevantes”

Política trabalhista

28) Fim da CLT. Na área trabalhista, permitir que as convenções coletivas prevaleçam sobre as normas legais.

Política tributária e desburocratização

29) Na área tributária, realizar um vasto esforço de simplificação, reduzindo o número de impostos e unificando a legislação do ICMS, com a transferência da cobrança para o Estado de destino; desoneração das exportações e dos investimentos; reduzir as exceções para que grupos parecidos paguem impostos parecidos. O último item é um grande prejuízo para a política industrial brasileira e, portanto, ao emprego industrial e ao desenvolvimento tecnológico do país.

30) Promover a racionalização dos procedimentos burocráticos e assegurar ampla segurança jurídica para a criação de empresas e para a realização de investimentos, com ênfase nos licenciamentos ambientais que podem ser efetivos sem ser necessariamente complexos e demorados. O que os ambientalistas acham disso?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil quanto ela mesma."
(Joseph Pulitzer)