Cachete - S. M. Antigamente, no Nordeste do Brasil, era assim que se chamava qualquer comprimido para dor.

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Vento Vai Fechar Ponte do ROUBOANEL

Vento vai fechar ponte de Rodoanel

Segundo governo, objetivo é evitar que motoristas se assustem com trepidação na estrutura de 1.755 metros sobre a Represa Billings

17 de abril de 2010 | 0h 00

Eduardo Reina e Renato Machado – O Estado de S.Paulo

O tráfego sobre a maior ponte do Trecho Sul do Rodoanel – a que tem 1.755 metros de extensão e 16 de largura sobre a Represa Billings, na divisa entre São Bernardo do Campo e São Paulo – será fechado sempre que forem detectadas rajadas de vento transversal superiores a 50 km/h.
Com ventanias menos fortes, entre 19 km/h e 26 km/h, haverá operação comboio ou redução de velocidade de trânsito. A decisão é da Desenvolvimento Rodoviário S/A (Dersa), empresa ligada ao governo do Estado, que administra a estrada.
Segundo o engenheiro civil e consultor Anivaldo dos Anjos Filho, não há riscos à segurança, mas o objetivo é evitar incômodos, já que a ventania é capaz de balançar – sem danificar – a ponte. “Não tem problema de tombar um carro, mas causa certo desconforto ao motorista.”
A ponte sobre a Billings é sustentada por 42 pilares de concreto cravados no solo debaixo da água. Construídos a cada 110 metros, medem de 20 a 50 metros de comprimento e têm 8 de diâmetro. A medição caberá à Polícia Militar Rodoviária e será feita com um anemômetro – aparelho que monitora direção e velocidade dos ventos. Sempre que necessário, painéis ao longo da rodovia mostrarão avisos do tipo: “Caso o sistema registre velocidade do vento acima do normal, por medida de segurança, a Polícia Rodoviária intensifica o monitoramento de tráfego na ponte, com a redução da velocidade nas proximidades, até que as condições voltem à normalidade”.
Rio-Niterói. Com 13 quilômetros de extensão, a Ponte Rio-Niterói sofreu até 2003 com interrupções no trecho sobre a Baía de Guanabara quando os ventos atingiam 60 km/h. Mas há sete anos foi instalado no local um sistema de caixões metálicos chamado de Atenuadores Dinâmicos Sincronizados (ADS). Desenvolvido pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e composto por 32 conjuntos de molas e contrapesos em aço de 120 mil quilos, consegue reduzir a frequência de oscilação da estrutura. A partir daí, os bloqueios não foram mais necessários.
E por que um sistema do tipo não foi usado no Rodoanel? Procurada ontem no fim da tarde, a Dersa não explicou.
Nathan Leventhal, conselheiro do Instituto de Engenharia, diz que projetos como o Rodoanel sempre devem levar em conta o vento. “Existem dispositivos capazes de evitar a oscilação das pistas”, diz.

Opinião dO Cachete:

Um caso não raro de incompetência do Governo PSDBista. As consequências dessa trepidação? Existe um famoso caso em engenharia. Chama-se a Ponte sobre o Rio Tacoma nos Estados Unidos. Assistam o video abaixo... E tirem suas conclusões!

É mais uma obra do PSDB que cai... caiu a ponte, o sino, o metrô... O Caetano Veloso... Tá caindo tudo!

Torço para que o Departamento de Engenharia do Governo de São Paulo inicie os procedimentos de implantação de dispositivos de amortecimento das ondas estacionárias na ponte. Senão... mais prejuizo para os cofres de São Paulo...



Essa é a Famosa Ponte que Caiu!

3 comentários:

Giovanni Gouveia disse...

Xará, faltou dizer que diariamente caem as vendas da Veja e da Fôia...

Giovani de Morais e Silva disse...

Estão oferecendo desconto de 50% pela assinatura mais um brinde!

Aline Graziela disse...

Veja é o tipo de revista que nem o sebo quer mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil quanto ela mesma."
(Joseph Pulitzer)